Garimpando A Historia Superman: Entre a Foice e o Martelo

 

So say we all

O que aconteceria se a nave de Kal-EL, ao invés de cair nos Estados Unidos, viesse a cair na antiga União Soviética? 

Em Superman, Entre a foice e o Martelo, Mark Millar nos conta a fantástica historia do Superman Soviético. Um Kal-EL com os mesmo princípios e virtudes que conhecemos, um símbolo da justiça e esperança de um mundo caótico, violento, faminto, e abeira da loucura, que mesmo se tratando de uma realidade alternativa, ou melhor uma das Terras alternativas existentes no multiverso da DC Comic´s, mais precisamente na Terra 30, se assemelha intensamente ao nosso mundo, refletindo todos os problemas existentes ao nosso cotidiano. 

Ao sair de seu planeta natal, sua nave cai em uma cidade na União Soviética em plena Guerra Fria, iniciando na fase adulta sua carreira como o grande Super Heroi que conhecemos.

Sua perfeição de caráter, seus valores altruístas, assim como seus poderes usados para o bem comum, despertam de imediato todos os tipos de sentimentos que possa haver nos camaradas, desde admiração, ate inveja, resignação e medo, seja de seus conterrâneos, ou das pessoas que de toda a parte do mundo inclinam seus olhos para a mãe Rússia com intensa curiosidade devido as noticias sobre o ser que adotou o planeta terra como seu lar.

O homem forte de Stalin, servia sua pátria com extrema devoção, ate demais para alguns como Pyotr Roslov, que em meio a frustração por uma carreira, segundo seu próprio julgamento diante das ações do homem de aço, teria sido destruída, quando na verdade a única coisa despedaçada fora seu próprio ego. Pyotr Roslov era filho de Stalin, o que aumentava ainda mais seu desgosto, pois o pai glorificava a um forasteiro alienígena, quase como a um deus, ao invés de delegar honras ao seu próprio sangue que através de todas as táticas possíveis, táticas estas que marcariam para sempre a vida de ambos, Roslov, e um garotinho que perdera seus pais de forma inescrupulosa, cujo futuro estaria ligado ao destino de Superman, estava sedento pela atenção paterna de um ditador comunista que amava seu poder, e supremacia, graças às ações do
Superman, de um pais que na visão de seus inimigos, tornara-se uma ameaça.

E como toda nação comunista, por menor que seja, consegue despertar os cuidados e atenção redobrada capitalista. Ou seja, uma nação como esta, mesmo que não declarada abertamente por seus rivais, por eles certamente considerada seria como um câncer.

E como um câncer, um cirurgião competente deve ser chamado. E assim convocada fora a maior mente criminosa, neste caso brilhantismo associada à fixação, e paixão doentia de alguém rivalizado por um ser fora da compreensão humana, de capacidades infinitas que se colocadas a prova demonstram habilidades inúmeras, e perigosas. Sim Lex Luthor, um humano de intelecto sobre humano, obcecado por uma conquista capaz de faze-lo sacrificar ate mesmo seu casamento com a brilhante repórter Lois Lane, futura Editora do Planeta Diario, recebeu a missão de acabar com a maior ameaça ao modo de vida americano, e sua soberania mundial, ele deveria vencer, a Guerra Fria, a União Soviética, o comunismo, e o Superman. E como um gênio indomável, e a frente de seu tempo, a solução que para muitos parecia impossível, para ele, era uma mera questão de cálculos, um simples mover de uma casa em um tabuleiro de xadrez, um simples peão, na sua teoria, derrotaria outro peão soviético? Combata a força com a força, velocidade com velocidade, desde que não fosse ele a trocar socos com o homem de aço. E para esse tipo de tarefa, reservada a um nível de intelecto inferior, que exigia brutalidade, selvageria, e violência, nasceria um versão Bizarra de um símbolo de esperança para a humanidade.

Sua ordem era lutar, agredir, vencer matar aquele que, segundo seus criadores, o consideravam um perigo ao mundo que caminhava nas pontas dos pés sobre um fio de navalha caótico, sim, Superman estava do lado oposto ao considerado correto, e por tanto ele e a versão deturpada de quem deveria realmente reger, e dominar o planeta. Mas a essência do herói era mais forte que ate então o próprio herói, seu corpo clonado, e seus poderes roubados, cuja alma fora aparentemente descartada, legaram a Bizarro algo que realmente pesava na balança, eram os números incalculáveis, pois não poderiam ser definidos simplesmente como dados, algo além do que Luthor poderia criar, justamente uma alma Kryptoniana bruta, lapidada em meio ao amor de pais humanos. Esta essência secretamente herdada por Bizarro, clamou mais alto do que suas ordens e suposta missão, que se auto-anularam, a partir do momento em que vidas humanas estavam em perigo. Bizarro se tornara o que Luthor o programou para justamente não ser, um herói, um verdadeiro, e completo Superman.

 

A esta altura, Stalin já estava morto, pranteado por um filho que não entendia os motivos de sua falta amor convencional. As coisas não andavam bem, uma criança passava fome ao lado de sua amiga de infância Lana Lang, mas ao mergulhar mais e mais na miséria de seu povo, percebeu que toda nação estava faminta, desprotegida, doente e ignorante.

Era chegada a hora de um passo importante, talvez o maior na historia, Kal-EL o Homem de Aço Kryptoniano, iria ascender ao lugar de Stalin, o homem de aço da União Soviética.

Esta historia esta apenas começando espero vocês no próximo capitulo...

Última modificação em Terça, 25 Agosto 2015 22:32

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.