Garimpando A Historia de Patolino, o pato encrenqueiro mais amado pelos fãs

So say we all

Azarado, resmungão, malandro, ganancioso, temperamental, invejoso, mas sem sombra de duvida muito amado. Assim podemos descrever o pato mais querido de todos, me desculpe Donald, você também tem lugar merecido no coração dos fãs

. Patolino, Daffy Duck no original, nasceu na década de 30 trinta, pelos estúdios Warner Bros. Completamente maluco, surgiu em seus curtas primeiramente na chamada Porkys Duck Hunt, Caça ao Pato, onde fazia parceria com Gaguinho. Sua personalidade amalucada, por isso o nome Daffy Duck, vinha contrariando a personalidade certinha dos demais personagens de outros estúdios, como o Mickey Mouse. Logo em seus primeiros curtas o personagem foi um enorme sucesso.

Em 1951, quando foi parar nas mãos de Chuck Jones (Tom e Jerry) Patolino perdeu sua personalidade amalucada, e passou a ser, ou pelo menos tentar, ser mais esperto, ganancioso e egoísta, no sentido cômico é claro, e dependendo da situação, voltando a seus velhos surtos insanos. 

Ao longo desses 75 anos, foram um total de 133 aparições em curtas metragens, perdendo apenas para Pernalonga com 166, e Gaguinho com 159.

Patolino e Gaguinho, voltaram a contracenar juntos, como aliados, na seria Duck Dodgers, uma sátira a Buck Rogers in the 25th Century (Buck Rogers no Século XXV no Brasil), onde Patolino era o herói maluco espacial Duck Dodgers, que após ficar congelado por 351 anos e acordar no século 24 ½, torna-se o maior herói da terra, sem fazer nada para merecer isto, enquanto Gaguinho era o seu fiel escudeiro. Desta vez, eles disputavam um planeta com Marvin, o Marciano.

Sua voz nos Estados Unidos era feita por Mel Blanc, que também dublava outros personagens da casa. Mel Blanc lhe deu a famosa característica da língua presa, que imaginou a pronúncia por causa da grande mandíbula do pato. A animação reforçava o "falar cuspindo" mostrando enormes gotas de saliva espirrando de sua lingua - um hábito abandonado nos desenhos dos anos 50 e 60, mas retomado nos anos 90 depois da morte de Blanc.

No Brasil Patolino foi já foi dublado por Carlos Marques nos anos 60, Waldyr Sant'anna nos anos 70, Orlando Drummond, ate 1995, quando passou a ser dublado por Márcio Simões (que também faz Frajola). Na dublagem brasileira a característica da "linguá presa" só passou a ser usada no personagem no início dos anos 90, quando Simões assumiu Patolino. Drummond dava uma voz mais grossa para o pato, mas apesar de não o ter dublado "chiando" muito a voz como a dublagem original em inglês, dava um tom de voz meio "fanho" ao Patolino.

 

Última modificação em Terça, 29 Setembro 2015 00:22

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.