Garimpando A Historia da Liga da Justiça Parte II Destaque

 

So say we all

Em 1968. a DC Comic´s começou a sofrer com a concorrência da então Timely Comics (a editora precursora da Marvel) graças a

língua comprida de  Jack Liebowitz, graças a Deus por isso, que durante uma partida de golfe começou a se gabar para Martin Goodman, sobre o enorme sucesso que a Liga da Justiça estava fazendo. Mais rápido que o Flash, Goodman levou a noticia ate sua companhia que começou a publicar a sua própria série sobre uma super-equipe. Claro que a ideia caiu nos ouvidos de ninguém mais, e ninguém menos que Stan Lee.

Uma das coisas que Lee sempre martelava, era a ideia de criar super-herois mais humanos, cheios de defeitos e problemas com os quais os leitores se identificassem, havia chego sua chance, junto com Jack Kirby, produziu uma revista inovadora protagonizada por uma família de Super-Herois, nascia assim O Quarteto Fantástico.

Para amenizar o impacto que haviam sofrido pelo novo estilo, e linguagem de personagens vindas da editora rival, foram necessárias mudanças urgentes. Para isso, Julius Schwartz abriu espaço para artistas mais jovens, como o escritor Dennis O’Neil e os desenhistas Neal Adams, Jim Aparo, Archie Goodwin entre outros. O ajudante\membro honorário\mascote da liga, Snapp Carr, deveria sair de cena, para tal fora criado uma historia onde ele trai o grupo a mando do Coringa. O Caçador de Marte e Mulher Maravilha saem da equipe, dando lugar a Canário Negro, e Tornando Vermelho. O QG da Liga deixou de ser uma caverna, para um satélite na orbita da Terra. Começa então uma das melhores fases da Liga da Justiça América. Dennis O’Neil deixa o posto para cuidar de outros títulos da casa, como Superman, Mulher Maravilha, e Batman.

 

Uma serie de autores passa rapidamente pelo cargo, entre eles Mike Friedrick (1970-72), Len Wein (1972-1974), O’Neil que retorna em 1975, Cary Bates seria seu substituto em  1975, permanecendo pouco tempo, sucedido por  Elliot S. Maggin  no mesmo ano, e Steve Englehart de 1977 ate 1978. Gerry Conway ex-Editor-Chefe da Marvel e escritor do Homem-Aranha, assumiu o título em 1978, mantendo Dick Dillin como desenhista, onde permaneceu ate seu falecimento em 1980, sendo substituído por George Perez, vindo da Marvel onde trabalhara com Os Vingadores. Novos personagens como Mulher-Gavião,  Zatanna, Nuclear, Homem Elástico, Adam Strange, Metamorfo e Vingador Fantasma foram introduzidos a Liga.

 

Começava na década de 80 oitenta a pior fase da Liga da Justiça, Gerry Conway e Chuck Patton criaram a história em que o satélite é danificado e a equipe volta à Terra onde são liderados por Aquaman, seu grupo era então formado por Caçador de Marte, Homem-Elástico, Zatanna, e os novatos Cigana, Gládio, Vibro e Víxen. Graças a Deus começaria Crise nas Infinitas Terras, que mudaria drasticamente todo o cenário da DC Comic´s, que se mantinha confuso, afastando os leitores mais antigos, e despertando pouco interesse da nova geração em seus títulos.

 

A confusão toda começou na Era de Prata dos quadrinhos com a criação de um Multiverso.  Sendo abordado pela primeira vez, o conceito de terras paralelas, na HQ de Wonder Woman #59 em 1953, onde a amazona fora transportada para um mundo espelho. Mas a ideia se fortaleceu mesmo na historia Flash Two Words, publicada na HQ Flash #123, onde revela-se que a terra 2 dois, era o lar dos heróis da Era de Ouro, assim para cada editora adquirida, uma nova Terra surgia da necessidade de abrigar novos personagens, assim como para cada personagem criado que não se encaixava com os demais, uma nova Terra tambem era criada.

 

Marv Wolfman e Len Wein  foram encarregados de organizar a casa, enquanto George Perez desenharia os cinquenta anos de historias da Editora, resumindo tudo em 12 Edições. Assim para comemorar os 50 anos da DC Comic´s, surgiu Crise nas Infinitas Terras. O universo DC foi varrido por uma onda de Antimateria, mundos inteiros desapareceram, inúmeros personagens deixaram de existir e outros como Flash (Barry Allen) e Supergirl morreram, a Sociedade da Justiça, que antes pertencia a uma outra dimensão, passou a existir no passado da Liga. A Crise fora o primeiro passo para uma reformulação separando o universo DC em dois períodos, Pré-Crise e Pós-Crise, assim fomos apresentados a obras-primas como oSuperman de John Byrne, o Batman de Frank Miller, a Mulher Maravilha de George Pérez, o Homem-Animal de Grant Morrison e o Novo Flash, Wally West, que trouxe de volta velhos e novos leitores, preparando o terreno para uma saga que mudaria mais uma vez o futuro da Liga da justiça, começaria a saga Lendas.

Fonte Crise nas Infinitas Terras:Terra Zero

Este garimpo ainda não terminou, espero vocês no próximo capitulo...

 

 

Última modificação em Segunda, 15 Fevereiro 2016 21:20

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.