Ava DuVernay fala sobre os motivos de sua recusa em dirigir o filme Pantera Negra

  • 20 Julho, 2015
  • Escrito por 
  • Publicado em Marvel
  • Lido 262 vezes
  • Avalie este item
    (0 votos)

 

So say we all

A talentosa, e educadíssima, Ava Duvernay, revelou na convenção anual BlogHer, as razões pelas quais não aceitou, mesmo apesar de sua direção a frente do longa Pantera Negra povoar de maneira fabulosa a mente de inúmeros fãs marveticos de todos os lugares do mundo, seguir em frente no que seria um casamento perfeito para a concepção de todos os elementos que formariam Wakanda, toda a sua riqueza cultural, sua magia, e mistérios. 

"Você tem que seguir essa gente branca. Serio. Eles tem essa coisa entrelaçada. Muitas vezes, vivemos dentro de seus jogos, então por que você não estuda o que funciona? Tirar as coisas ruins, porque há um monte, e utilizar o conhecimento sobre coisas interessantes e descobrir como eles podem ser aplicadas. É um bom caminho para as senhoras". 

Quanto a ao dia em que cada site de noticias, e meio jornalístico declarou sobre sua possível direção em Pantera Negra, ela disse: 

 

"Foi realmente um dia iluminado em termos da qualidade de jornalismo".

 

O assunto então foi por um caminho pelo qual todos estavam curiosos, e como resultado transformou-se em mais detalhes sobre sua decisão quanto a Pantera Negra.

 

"Para mim, foi um processo de descobertas," São com estas pessoas que eu quero ir para a cama? 'Porque é realmente um casamento de três anos. Seria três anos de não fazer outras coisas que são importantes para mim. Por isso, foi uma questão de que se isso seria importante o suficiente para que eu faça?" Ainda sobre o longa Pantera Negra ela concluiu:

 

"Em um ponto, a resposta foi quase sim, porque eu achava que havia valor em colocar esse tipo de imagens de alguma forma na cultura de todo o mundo, um caminho enorme, de uma certa maneira: emoção, ação, diversão, todas essas coisas, e ainda assim ser focado em um homem negro como um herói, o que seria muito revolucionário Estes filmes da Marvel vão a qualquer lugar a partir de Xangai para Uganda, e nada que eu provavelmente vá fazer alcançara tantas pessoas, então eu encontrei valor em que? Porque é nisto que eu estava interessada. Mas todo mundo está interessado em coisas diferentes ... O meu nome significa algo para mim. Estes são os meus filhos, esta é a minha arte. Isto é o que vai viver depois que eu partir. Portanto, é importante para mim que eu seja fiel a quem eu sou, neste momento. E se há muito compromisso, ele realmente não ia ser um filme de Ava Duvernay. "

 

Fonte:Latino-Review

 

 

Ton Gouveia

E-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.